Será que estou grávida?

Não é só o atraso da menstruação que indica uma gravidez. Enjôos matinais, alteração no olfato e paladar, vontade excessiva de urinar, fome fora de hora e escurecimento dos mamilos também são sinais de que você pode estar esperando um bebê.
Algumas mulheres começam a perceber as mudanças no corpo já nos primeiros dias após a concepção. Outras levam semanas ou até meses para desconfiarem da gravidez. Normalmente, o organismo leva até 12 dias para começar a dar sinais, que é quando o óvulo fertilizado já está implantado na cavidade uterina.
No começo da gravidez os sintomas são muito parecidos aos que a mulher vivencia no período pré-menstrual. O primeiro deles é o inchaço nos seios e em todo o corpo. Isso acontece por conta das mudanças hormonais e do aumento da quantidade de sangue e líquido no organismo. Além disso, os hormônios produzidos na gravidez deixam os mamilos com a cor mais escura e com as veias mais aparentes.
A expansão do útero, que começa a se preparar para receber o embrião, faz com que haja uma compressão dos vasos da região pélvica, prejudicando a circulação e favorecendo também o inchaço. Por conta desse crescimento, também é freqüente sentir cólicas, como se estivesse perto de menstruar. È comum que haja até um pequeno sangramento mais claro e menos intenso que o sangue menstrual nesse início, causado pelas modificações que ocorrem no útero, que também se torna mais vascularizado para poder nutrir o feto durante a gestação.
Com esse aumento para se adaptar à presença do feto, o útero passa a pressionar a bexiga, que não consegue reter a urina. Além disso, a maior quantidade de líquido no corpo faz com que os rins funcionem mais rapidamente, eliminando mais resíduos. Por isso, se você notar que as visitas ao banheiro estão mais freqüentes, pode ser sinal de gravidez à vista. As alterações hormonais e o aumento do útero também podem interferir no funcionamento do intestino, que fica mais lento. Esses sintomas tendem a diminuir após o quarto mês, quando o útero atinge a cavidade abdominal.
Outro sinal presente em quase todo início de gravidez é o sono excessivo. A alta concentração de hormônios circulando no organismo deixa o metabolismo mais lento, deixando a mulher cansada e sonolenta com muito mais facilidade.
Além da alteração no sono, você pode perceber mudanças no paladar e no olfato. É comum que aquele bolo que você está acostumada a comer já não seja tão apetitoso, ou que você comece a sentir um gosto metálico na boca. O olfato também fica mais aguçado, e um cheiro nunca percebido antes pode começar a incomodar.
Outro sintoma bastante conhecido é a fome fora de hora e o desejo de comer alimentos que não fazem parte da dieta habitual da mulher. Essa vontade normalmente aparece em horários estranhos, como no meio da noite. Assim como o sono em excesso, sentir fome de algo incomum não indica gravidez quando acontece isoladamente, por isso é importante avaliar se um ou mais sinais estão associados para suspeitar de gravidez.
Por último, os dois sintomas mais conhecidos que indicam gravidez: o enjôo matinal e o atraso na menstruação. O desconforto estomacal costuma aparecer no início da manhã, logo ao acordar. Os hormônios da gravidez estimulam a produção da saliva, que deixam uma sensação ruim na boca e provocam mal-estar no estômago. Já o atraso menstrual, o mais clássico dos sinais, indica que você deve investigar a gravidez principalmente se você é daquelas mulheres que tem um ciclo regular.
Como confirmar que estou grávida?
Depois de notar um ou mais indícios de que você está grávida, chegou a hora de fazer o teste para confirmar ou derrubar a suspeita.
Os métodos mais comuns são o exame de sangue e o teste de farmácia. Os dois partem do mesmo princípio, que é medir a quantidade de Gonadotropina Coriônia, ou hCG, presente no corpo exclusivamente em casos de gravidez. Esse hormônio começa a ser produzido dez dias após a fecundação, por isso é recomendado fazer o teste no mínimo doze dias após a concepção.
Os testes vendidos em farmácia detectam a presença do hCG na urina. Os mais precisos detectam a gravidez 12 dias após a ovulação, alguns dias antes do atraso menstrual acontecer. O ideal é fazer o teste no mínimo um dia após o primeiro dia de atraso, 14 dias depois da ovulação.
Se o resultado for positivo, é praticamente certo que você esteja grávida. Se for negativo, a chance ainda não está descartada, pois pode acontecer de não haver quantidade de hCG suficiente para ser detectada. Os níveis desse hormônio dobram a cada três dias. Portanto, se não houver menstruação, repita o teste nos dias posteriores.
Os exames de sangue medem a quantidade de hcG com maior precisão, porque independem da concentração da urina. Eles podem ser qualitativos, que apenas medem avaliam a presença hormonal, ou quantitativos, para identificar a quantidade exata do hCG. É considerada grávida a mulher que tenha pelo menos 25 IU/l de hCG no sangue. 

É importante lembrar que cada organismo funciona em um ritmo único e é difícil determinar a data precisa da ovulação. De qualquer forma, em caso positivo ou suspeita de gravidez, é fundamental agendar uma consulta com seu ginecologista, que poderá avaliar os sintomas, resultados dos exames e orientá-la sobre a sua saúde.
Publicado em agosto/2011

Deixe uma resposta