Parar de menstruar: quando essa é a melhor opção?

Parar de menstruar: quando essa é a melhor opção?

Além do tratamento e controle de doenças, a interrupção da menstruação pode ajudar mulheres que sofrem com os desconfortos do período. Nos dois casos, a orientação médica é fundamental.

Se para algumas mulheres a menstruação é quase imperceptível, para outras o período menstrual é sinônimo de dores de cabeça e na coluna, cólicas, inchaço, sensação de cansaço e da famosa TPM. Em alguns casos os sintomas chegam a ser incapacitantes e interferem em atividades rotineiras, como trabalhar e dirigir.

Em busca de minimizar todo esse incômodo e de ter mais liberdade para programar viagens, passeios e compromissos profissionais, muitas mulheres têm optado por interromper a menstruação.

Antes de tomar essa decisão, no entanto, é importante avaliar se essa é realmente a opção mais apropriada ou se existe outra forma de amenizar os sintomas.

A principal recomendação da interrupção da menstruação é para o controle de algumas doenças, como endometriose (inflamação do endométrio, tecido interno do útero) e miomas. Outra indicação é para as mulheres que têm o fluxo muito intenso, levando ao desenvolvimento de anemia pela perda excessiva de sangue.

O bloqueio dos hormônios da menstruação pode ser feito de diversas formas. As mais comuns são por meio de injeção, pílulas anticoncepcionais, implante percutâneo ou DIU.

Antigamente era comum dizer que a menstruação é um processo de limpeza do organismo e parar de menstruar faria o sangue se acumular no organismo e prejudicaria a saúde da mulher. Na verdade, a menstruação é um processo natural do organismo feminino, que se prepara todos os meses para receber um bebê. Quando não há fecundação, o endométrio, camada que reveste o útero, descama e o ciclo de ovulação se inicia novamente. Nos casos de interrupção da menstruação, esse ciclo para receber um bebê é interrompido, mas não quer dizer que haverá acúmulo de sangue e nem que afetará a saúde da mulher.

Se feito com acompanhamento médico, não se encontrou nada que faça mal para o organismo feminino em parar de menstruar. A fertilidade é restabelecida em quase todos os métodos – a única exceção é o uso prolongado de injeção de progesterona-, a mulher não demora mais ou menos para engravidar porque estava sem menstruar. Assim como nas mulheres que usam métodos anticoncepcionais, entre o primeiro e o terceiro mês após a interrupção o organismo volta a ovular e pode receber um bebê. O ideal é apenas esperar o término da adolescência, período de desenvolvimento e amadurecimento do sistema reprodutor feminino.

O importante é avaliar o quanto os sintomas da menstruação interferem na rotina e nas atividades corriqueiras e considerar que existem várias formas de tratá-los, dependendo do conjunto de sintomas e da intensidade. Essa decisão deve ser tomada em conjunto com o médico, que poderá avaliar qual opção é a mais indicada para aquela mulher.

Publicada em novembro/2011

Deixe uma resposta